Ranking da Transparência do Poder Judiciário

O Ranking da Transparência do Poder Judiciário foi instituído pelo Art. 42-A da Resolução 215/2015 do CNJ. Os dados que devem ser publicados pelos Tribunais são definidos por meio da tabela de avaliação e pontuação da transparência, estabelecida em 2024 por meio da Portaria N.º 25/2024 do CNJ e do Glossário, conforme relação de itens organizados por tema.

 

GESTÃO – O órgão publica:

AUDIÊNCIAS E SESSÕES – O órgão publica:

SERVIÇO  DE  INFORMAÇÕES  AO  CIDADÃO (SIC) – O órgão publica:

 

OUVIDORIA – O órgão publica:

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO – O órgão publica:

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA – O órgão publica:

LICITAÇÕES, CONTRATOS E INSTRUMENTOS DE COORPERAÇÃO

O site divulga as seguintes informações relativas a procedimentos licitatórios:

O site divulga as seguintes informações concernentes a dispensas e inexigibilidades de licitação:

GESTÃO DE PESSOAS – O órgão publica:

AUDITORIA E PRESTAÇÃO DE CONTAS – O site apresenta:

SUSTENTABILIDADE E ACESSIBILIDADE – O órgão publica:

Resultados

O Ranking da Transparência do Poder Judiciário é apurado anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça. O monitoramento do histórico de resultados do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região é o primeiro passo de diagnóstico para a subsequente definição de ações a fim de aprimorá-lo.

  • 2023 - 93,66%: 58º entre 93 Tribunais;  16º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);
  • 2022 - 96,63%: 31º entre 93 Tribunais;   5º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);
  • 2021 - 92,27%: 38º entre 92 Tribunais;   6º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);
  • 2020 - 79,02%: 78º entre 92 Tribunais; 20º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);
  • 2019: 24º entre 93 Tribunais;   3º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);
  • 2018: 64º entre 93 Tribunais; 20º entre 24 Tribunais do Trabalho (resultados oficiais);