Plano Museológico

1. APRESENTAÇÃO

O Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) recomenda a elaboração do Plano Museológico, conforme Artigo 46º da lei nº 11.904, instrumento básico que definirá a missão, os objetivos, os públicos e os programas para as instituições museológicas. Para Cândido (2014), o Plano Museológico é uma ferramenta básica de planejamento estratégico, de sentido global e integrador, indispensável para a identificação da missão e da instituição museal e para a definição dos objetivos e das ações de cada área do seu funcionamento, ou seja, precisa ser conciso, exequível e considerar todos os aspectos de uma maneira interligada como fosse uma engrenagem trabalhando de forma harmoniosa entre as atividades e as pessoas envolvidas no processo.

1.2 Missão
Promover o conhecimento, valorização e preservação do patrimônio cultural e dos indicadores de memória, históricos e contemporâneos da Justiça do Trabalho da Oitava Região.

1.3 Visão
Tornar-se um polo de referência nacional na preservação, comunicação e pesquisa sobre a Justiça do Trabalho.

1.4 Valores
● Ética em todas as dimensões e ações institucionais.
● Transparência na gestão dos recursos e do patrimônio sob sua responsabilidade.
● Compromisso com a dimensão social do Memorial.
● Respeito nas relações interpessoais, profissionais e institucionais.

1.5 Princípios
● Valorização da dignidade humana;
● Cumprimento da função social
● Valorização e preservação do patrimônio cultural, material e imaterial da Justiça do Trabalho.
● Profissionalismo na gestão
● Acessibilidade física e intelectual
● Inclusão social e cultural.

1.6 Objetivos
1.6.1 Geral

Conservar, Administrar, supervisionar e gerenciar o Memorial “Arthur Francisco Seixas dos Anjos” garantindo a preservação, divulgação, investigação e exposição dos acervos de valor histórico, artístico, científico e cultural da Justiça do Trabalho da Oitava Região.

1.6.2 Específicos
● Propor, realizar e promover exposições, palestras e projetos em geral que viabilizem o acesso da população à cultura e à história da Justiça do Trabalho.
● Promover o intercâmbio na área de patrimônio cultural entre profissionais, estudantes, servidores e instituições museológicas.
● Realizar visitas monitoradas às exposições fixas e itinerantes;
● Realizar ações educativas, culturais e sociais.
● Estimular a reflexão crítica.

 

Plano Museológico Completo